terça-feira, 19 de outubro de 2010

As Cariocas

E a Globo apresenta um novo programa, a série As Cariocas. O novo quadro, que tem direção de Daniel Filho, é baseado numa obra do autor Sérgio Porto e retrata a vida de mulheres de diversos bairros do Rio de Janeiro.


É lógico que não vou fazer uma crítica ao programa, visto que ele ainda não estreou. Isto seria sem propósito e até implicante da minha parte! Contudo, podemos fazer uma análise da chamada ao público para a estréia do novo quadro. Em grande parte das cenas da chamada há uma apelação sexual, uma alusão ao erótico. Pra que isto?
Trata-se de uma série baseada na obra de um autor conhecido, uns o conhecem por Sérgio Porto outros, por Stanislaw Ponte Preta, e isto já seria um bom motivo para alguns assistirem ao novo programa. Certo?
O elenco também não é ruim, com algumas exceções, como sempre. Contudo, isto seria atrativo para algumas outras pessoas prestigiarem o trabalho. Concordam comigo?
O pano de fundo da série é o Rio de Janeiro. Lindo e majestoso, pelo menos na televisão, seria este outro grande motivo para conquistar novos telespectadores.  Pelo menos eu penso assim, afinal é minha cidade natal!
Ótimo!
Então, pra que a apelação? Será que a televisão brasileira, especialmente a Rede Globo, não têm mais criatividade ou qualidade para criar programas sem a necessidade de um apelo sexual?
E o pior, será que as cariocas são assim? NÃO! Claro que não somos! Eu SOU carioca e posso dizer! A mulher carioca, como toda brasileira, não é lenda. Não sai por aí atacando homens e se deixando levar por leviandade. A verdadeira mulher carioca acorda cedo, tem filhos e família para cuidar, enfrenta um trânsito daqueles para chegar ao trabalho e ainda enfrenta a violência e os problemas sociais pertinentes às grandes cidades. Nem todas tem a praia ou o Pão de Açúcar como pano de fundo no seu cotidiano.
Não sou inocente e sei que tudo que citei acima não deve ser atraente o suficiente para telespectadores, após um dia cansativo de trabalho, assistir a um programa específico. Mas será que tudo tem que se reduzir a isto? Atrizes com pouca roupa encenando atos sexuais? Traição? Infelicidade?
Acredito que não! Espero que não! Que as pessoas busquem algo mais!
Agora resta esperar a estréia do programa! Bom, eu não pretendo assistir, mas se você assistir e quiser deixar sua crítica ou comentário, fique à vontade.

Bjim, Paula

2 comentários:

Cristina Calazans disse...

Assim q começou a divulgação desse seriado, pensei: Já vem mais uma "podridão" na Globo!!!! Não me conformo qdo fico sabendo dos pontos de audiência q essa Rede alcança. Ainda são mto altos!! Isto prova q o povo gosta de futilidade.
Bom, percebemos as escolhas da sociedade, qdo há eleições. Não precisa dizer mta coisa, não é?!!
É importante ressaltar q: Nem toda informação é conhecimento!!!! Mas o povo procura mto mais informação como a q sugere esse programa, do q a q trás o conhecimento!!!
Agora, é importante dizer, também, q as mulheres, independente de ser carioca, paulista, gaúcha..., contribuem bastante com suas atitudes degeneradas, indecentes e outras coisas mais, para q esses tipos de programas sejam colocados no ar, ou seja, lamentavelmente, acaba se tornando uma realidade.
Pra vc ter uma ideia, hj fui ao banco e a gerente q me atendeu tinha um decote q até eu fiquei sem graça. As "tetas" dela estavam a metade pra fora e quase nos olhos!!! E é assim q a maioria das mulheres hj preferem se comportar!!!!
No entanto, a mídia não deveria fazer apologia, como se esse tipo de comportamento fosse lindo e/ou certo e/ou engraçado!!

Parabéns pelo blog e pela postagem!!

Um grande bj!!!

Cristina Calazans

Cláudio J. Gontijo disse...

Ana Paula

Professor e Biólogo, divulgo o Verde Vida, dedicado à causa ambiental e humanística.

Felicidade em sua dinâmica jornada.

http://www.vervida.blogspot.com