sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011

Chegou mais um ano! Que bom!

Que em 2011 a gente lembre mais de Deus e de Suas maravilhas!

Que a gente ouse, busque, encontre, sinta, reflita, veja, fale, ouça, arrisque, sorria, abrace, ame e seja amado!

Que a vida seja plena e que cada história ganhe um novo capítulo. Um capítulo único.

Feliz Ano Novo!!! 
São votos de Ana Paula
Bjim e até ano que vem!!!


Imagem: http://magiagifs.110mb.com/smiles/sorrisopage.htm

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

1822

1822 de Laurentino Gomes

Este livro é tão bom quanto o primeiro, 1808.
A forma como o autor relata os fatos da nossa História torna a leitura simples e agradável.
Recomendado!!!

Bjim, Paula

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Natal!

Nos dias que antecedem o Natal, a gente faz mil coisas!
São presentes que temos que comprar, roupas novas para a noite ficar ainda mais bela, enfeites diversos para dar à casa um ar festivo...
Além de tudo isto, vamos ao supermercado para comprar os ingredientes da ceia e passamos o dia preparando pratos diversos que serão apreciados por pessoas querida.
Ainda temos que mandar cartões de Natal, mesmo que sejam cartões virtuais e dar alguns telefonemas para amigos e parentes desejando tudo de bom!
Muita coisa, né?
Cansa.

Contudo, apesar do cansaço e da correria, todos os anos a gente faz a mesma coisa.

Mas este ano, vamos tentar algo novo?

Além de todos os preparativos, vamos convidar o aniversariante da noite para entrar em nossa casa e estar com nossa família!!!
Seja bem vindo, Jesus!!!!

Feliz Natal para todos!!!
Bjim, Paula

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Nó Afetivo

     Eu já conhecia este texto, mas ele foi apresentado na reunião da escola do meu filho e resolvi publicá-lo aqui no blog. Apesar de muito conhecido, sempre pode chegar ao coração de alguém...
 
"Em uma reunião de pais, numa escola da periferia, a diretora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos; pedia-lhes também que se fizessem presentes o máximo de tempo possível...

Ela entendia que, embora a maioria dos pais e mães daquela comunidade trabalhassem fora, deveriam achar um tempinho para se dedicar e entender as crianças.

Mas a diretora ficou muito surpresa quando um pai se levantou e explicou, com seu jeito humilde, que ele não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo, durante a semana, porque, quando ele saía para trabalhar, era muito cedo, e o filho ainda estava dormindo... Quando voltava do serviço, já era muito tarde, e o garoto não estava mais acordado.

Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava se redimir, indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa.

E, para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria.

Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado.

O nó era o meio de comunicação entre eles.

A diretora emocionou-se com aquela singela história e ficou surpresa quando constatou que o filho desse pai

O fato nos faz refletir sobre as muitas maneiras de as pessoas se fazerem presentes, de se comunicarem com os outros.

Aquele pai encontrou a sua, que era simples, mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó afetivo, o que o pai estava lhe dizendo. 
era um dos melhores alunos da escola.
 
Por vezes, nos importamos tanto com a forma de dizer as coisas e esquecemos o principal, que é a comunicação através do sentimento; simples gestos como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais do que presentes ou desculpas vazias.

É válido que nos preocupemos com as pessoas, mas é importante que elas saibam, que elas sintam isso. Para que haja a comunicação é preciso que as pessoas "ouçam" a linguagem do nosso coração, pois, em matéria de afeto, os sentimentos sempre falam mais alto que as palavras.

É por essa razão que um beijo, revestido do mais puro afeto, cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o medo do escuro.

As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem registrar um gesto de amor.
Mesmo que esse gesto seja apenas um nó...

Um nó cheio de afeto e carinho."


Bjim, Paula

* Desconheço o autor do texto.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Dia da Família

A família é uma instituição que precisa ser preservada e valorizada!!!

Como é a sua família?
Você já parou para observar?

Existem as grandes, as pequenas, as exageradas, as simples, as briguentas, as calmas, as barulhentas, as comilonas... Mas todas, todas mesmo, são importantes. Cada uma do seu jeito!


Parabéns a todas as famílias!
Em especial a minha, claro!!!
Amo!!!

Bjim, Paula


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Eu ajudei a destruir o Rio - por Sylvio Guedes

Li este artigo, enviado por uma amiga, escrito por Sylvio Guedes, que é editor chefe do Jornal de Brasilia, e achei muito interessante e verdadeiro.
Enquanto a imprenssa nos bombardeia com informações sobre o combate ao tráfico de drogas no Rio de Janeiro, muitas vezes repetindo interminavelmente as mesmas reportagens, há um "esquecimento" por parte da maioria sobre os compradores da "mercadoria". Como em qualquer transação comercial, o negócio propera quando há clientes que compram a mercadoria. E quem são alguns desses clientes? 

Leia o artigo e pense a respeito.



EU AJUDEI A DESTRUIR O RIO!

Sylvio Guedes

Sylvio Guedes, editor-chefe do Jornal de Brasília, critica o "cinismo" dos jornalistas, artistas e intelectuais ao defenderem o fim do poder paralelo dos chefes do tráfico de drogas.
Guedes desafia a todos que "tanto se drogaram nas últimas décadas que venham a público assumir: eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro".
Leia o artigo na íntegra:
É irônico que a classe artística e a categoria dos jornalistas estejam agora na, por assim dizer, vanguarda da atual campanha contra a violência enfrentada pelo Rio de Janeiro.
Essa postura é produto do absoluto cinismo de muitas das pessoas e instituições que vemos participando de atos, fazendo declarações e defendendo o fim do poder paralelo dos chefões do tráfico de drogas.
Quando a cocaína começou a se infiltrar de fato no Rio de Janeiro, lá pelo fim da década de 70, entrou pela porta da frente.
Pela classe média, pelas festinhas de embalo da Zona Sul, pelas danceterias, pelos barzinhos de Ipanema e Leblon.
Invadiu e se instalou nas redações de jornais e nas emissoras de TV, sob o silêncio comprometedor de suas chefias e diretorias.
Quanto mais glamuroso o ambiente, quanto mais supostamente intelectualizado o grupo, mais você podia encontrar gente cheirando carreiras e carreiras do pó branco.
Em uma espúria relação de cumplicidade, imprensa e classe artística (que tanto se orgulham de serem, ambas, formadoras de opinião) de fato contribuíram enormemente para que o consumo das drogas, em especial da cocaína, se disseminasse no seio da sociedade carioca - e brasileira, por extensão.
Achavam o máximo; era, como se costumava dizer, um barato.
Festa sem cocaína era festa careta.
As pessoas curtiam a comodidade proporcionada pelos fornecedores: entregavam a droga em casa, sem a necessidade de inconvenientes viagens ao decaído mundo dos morros, vizinhos aos edifícios ricos do asfalto.
Nem é preciso detalhar como essa simples relação econômica de mercado terminou.
Onde há demanda, deve haver a necessária oferta.
E assim, com tanta gente endinheirada disposta a cheirar ou injetar sua dose diária de cocaína, os pés-de-chinelo das favelas viraram barões das
drogas.
Há farta literatura mostrando como as conexões dos meliantes rastacuera, que só fumavam um baseado aqui e acolá, se tornaram senhores de um império, tomaram de assalto a mais linda cidade do país e agora cortam cabeças de quem ousa lhes cruzar o caminho e as exibem em bandejas, certos da impunidade.
Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é, digamos assim, tolerado.
São doentes os que consomem.
Não sabem o que fazem.
Não têm controle sobre seus atos.
Destroem famílias, arrasam lares, destroçam futuros.
Que a mídia, os artistas e os intelectuais que tanto se drogaram nas três últimas décadas venham a público assumir:
"Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro."
Façam um adesivo e preguem no vidro de seus Audis, BMWs e Mercedes.


Parabéns ao autor!
Bjim, Paula

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tricô da vovó? Será?

Quem pensa que o tricô é uma atividade exclusiva das vovós, está muito enganado!
A técnica, a cada dia, ganha mais praticantes.


Além de relaxar e acalmar o estresse de todos os dias, o tricô também pode ser usado como fonte de renda, para uso próprio ou pode ser feito para ser doado aos mais necessitados.
Eu sou uma defensora do tricô e das atividades manuais, acredito na capacidade que elas tem de nos acalmar. Some isto à maravilhosa sensação de ter uma peça produzida por você (mesmo que a peça não fique perfeita!) e o resultado é maravilhoso!!!
Nos dias de hoje, encontrar algo simples que nos dê prazer é raro, tudo é tão complexo e o mundo é tão competitivo...
Veja este vídeo com uma reportagem feita no programa Hoje em Dia da Rede Record e venha para o mundo das tricoteiras!!!

Bjim, Paula

Imagem: cickfios.blogspot.com

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Ação de Graças

"Alegrai-vos, ó justos, no Senhor, e rendei graças ao seu santo nome." Salmos 97:12

Em tempos de caos, violência, intolerância, discriminação... só mesmo nos aproximando de Deus para suportar!

Bjim, Paula


Imagem: http://orizamartins.blogspot.com

terça-feira, 23 de novembro de 2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Dia da Bandeira

Nossa bandeira foi instituída quatro dias após a proclamação da nossa República, por isto comemoramos em 19 de Novembro o Dia da Bandeira.


Você sabia que quando várias bandeiras são hasteadas em nosso país, a bandeira brasileira deve ser a primeira a chegar ao topo do mastro e a última a descer?  E quando uma bandeira brasileira fica velha, suja ou rasgada deve ser substituída por uma nova e entregue numa unidade militar, que promoverá a sua queima no dia 19 de Novembro? E ainda, que caso uma bandeira do Brasil fique hasteada em período noturno ela deve ser iluminada?

Legal, né?


Segue, abaixo, letra do Hino à Bandeira, que foi escrito por Olavo Bilac e a música foi composta por Francisco Braga:



Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz. 

Recebe o afeto que se encerra
em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil! 

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul. 

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amados,
poderoso e feliz há de ser! 

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil! 

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!


segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Proclamação da República

A Proclamação da República aconteceu em 15 de Novembro de 1889. Diante de uma monarquia em crise, houve a necessidade de implantar um novo regime de governo que fosse capaz de fazer o país progredir. Neste dia, o Marechal Deodoro da Fonseca assinou um manifesto proclamando a República do Brasil e instalando um governo provisório, no qual ele era o Presidente da República. Alguns dias depois,  a família imperial retornou para Portugal, deixando para trás décadas de monarquia.


Eis aí o belo Hino da Proclamação da República do Brasil, com letra de Medeiros e Albuquerque, e  com música de Leopoldo Miguez.

HINO DA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Seja um pálio de luz desdobrado,
Sob a larga amplidão destes céus
Este canto rebel que o passado
Vem remir dos mais torpes labéus.

Seja um hino de glória que fale,
De esperança de um novo porvir,
Com visões de triunfos embale
Quem por ele lutando surgir.

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas, na tempestade
Dá que ouçamos tua voz.

Nós nem cremos que escravos outrora,
Tenha havido em tão nobre país
Hoje o rubro lampejo da aurora,
Acha irmãos, não tiranos hostis.

Somos todos iguais, ao futuro
Saberemos unidos levar,
Nosso augusto estandarte, que puro,
Brilha avante, da Pátria no altar.

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas, na tempestade
Dá que ouçamos tua voz.

Se é mistér de peitos valentes,
Haja sangue em nosso pendão,
Sangue vivo do herói Tiradentes,
Batizou este audaz pavilhão.

Mensageiro de paz, paz queremos,
E de amor nossa força e poder
Mas da guerra nos transes supremos,
Heis de ver-nos lutar e vencer.

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas, na tempestade
Dá que ouçamos tua voz.

Do Ipiranga é preciso que o brado,
Seja um grito soberbo de fé,
O Brasil já surgiu libertado,
Sobre as púrpuras régias de pé.

Eia pois, brasileiros, avante!
Verde louros colhamos louçãos,
Seja o nosso país triunfante,
Livre terra de livres irmãos!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas, na tempestade
Dá que ouçamos tua voz.
  

Bom feriado para todos!
Bjim, Paula!

sábado, 6 de novembro de 2010

Quem Lê Com Pressa Tropeça

Quem Lê com Pressa Tropeça - O ABC do Trava Língua de Elias José

Este livro é uma graça!
O autor fez, com cada letra do alfabeto, um trava língua. Alguns são bem interessantes, meus filhos gostaram bastante e se divertiram tentando falar os trava línguas!

Recomendado!

Bjim, Paula

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Mulheres

Pela primeira vez na nossa História, teremos uma mulher no mais alto cargo, a Presidência da República. Sob seu comando estará a vida de milhões de brasileiros e um país de dimensões continentais. Quando penso na responsabilidade de Dilma Rousseff, sinto orgulho de ser mulher e de saber que, em alguns lugares do mundo, podemos chegar tão longe. Se ela fará um bom governo ou não, aí somente o tempo irá responder, mas desde já seu feito é inédito e seu nome já está registrado na História do Brasil.

Ao mesmo tempo que tudo isto acontece aqui, outra mulher ganha destaque internacional. Seu nome é Sakineh Ashtiani, ela tem 43 anos e é mãe de dois filhos. O que ela fez? Foi acusada de ter participado do assassinato do marido e de adultério. O que isto causou? Sua condenação à morte por apedrejamento.

Cada país tem sua cultura, seus costumes, suas leis e a soberania de cada um deve ser respeitada. Claro que não podemos fechar nossos olhos para aqueles que cometem crimes e todos, sem exceção, devem ser punidos de acordo com a lei que vigora em seus países. Alguns podem dizer: "Mas não é exatamente isto que está acontecendo no Irã? Ela não está sendo condenada de acordo com as leis locais?" Sim, mas... apedrejamento? Como é brutal e absurdo pensar em apedrejar um outro ser até ele morrer. Como leis, costumes e tradições podem ser cruéis.

Eis aí dois exemplos de mulheres que estão em destaque na mídia mundial. Eis aí os extremos.

Que Deus as abençoe!

Bjim, Paula

domingo, 31 de outubro de 2010

Você sabia...

...que dia 31 de Outubro, quando todos estão com as suas atenções voltadas para o Dia das Bruxas, também é o dia do Saci?
É sim.
Muitos não sabem que este dia é dedicado a um personagem tão interessante do nosso folclore. Uma pena...
Vemos por aí tanta divulgação do Dia das Bruxas, festa da cultura norte americana, na qual as crianças batem de porta em porta dizendo "travessuras ou gostosuras?".
Já aqui, mais uma vez, estamos deixando de lado nossa cultura e nosso folclore para festejar algo que nem é nosso. É claro que num mundo globalizado, no qual as crianças estão estudando inglês cada vez mais cedo, é inevitável que a gente conheça e até prestigie a cultura norte americana. Mas, com todo respeito, a nossa é muito mais legal e não deve ser esquecida! Também temos os nosso mitos!

De acordo com a história, a lenda do Saci mudou ao longo do tempo. No início ele era um menino indígena, que tinha as duas pernas, e gostava de fazer travessuras como dar nó em crina de cavalo e colocar muito sal na comida. Com a chegada dos negros escravos ao Brasil, a lenda mudou e o Saci passou a ser negro e ter uma perna só. Ele também passou a usar gorro vermelho e fumar cachimbo. Além disto, preferiu ser livre fazendo suas graças, à ficar preso numa senzala.
Vale acrescentar que o Saci não é "maligno", ele é travesso. O que o torna bem diferente das bruxas!

Visite este site e saiba mais sobre o Saci!

Bjim, Paula

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Dia Nacional do Livro

O dia 29 de Outubro foi escolhido como "Dia Nacional do Livro" por ser a data de aniversário da fundação Biblioteca Nacional, que nasceu com a transferência da Real Biblioteca Portuguesa para o Brasil, em 1810.
O livro é um instrumento fundamental para todos! Com ele ampliamos nosso vocabulário, nosso poder de compreensão do texto escrito e nosso conhecimento de mundo, visto que são nos livros que nossos feitos são registrados e perpetuados. Além disto, os livros são fontes de cultura e entretenimento!

Portanto, vamos ler e nos divertir neste fascinante e apaixonante mundo da leitura!

Bjim, Paula

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Debate?

Ontem houve mais um debate entre os presidenciáveis, na Record, e teve de tudo. Em alguns momentos, parecia um diálogo entre crianças de 4 anos, mais ou menos assim:
- Você está mentindo!
- Eu não! Quem mente é você!
- Não. Você que é mentiroso!
- Não. Eu não. Você!

Em outros momentos, o tema principal era "vamos ignorar o Fernandinho". A Dilma ignorando o Fernando Collor de Mello e o Serra, o Fernando Henrique Cardoso.

Já em outras partes, o assuntos baseava-se em "diga-me com quem tu andas...", cheio de citações sobre Erenice Guerra, Paulo Preto, José Dirceu, José Genuíno, e outros.



Sobre propostas concretas, que é o que nos interessa (não que devamos fechar os olhos para a corrupção, nunca!), mas para questões como saúde pública, segurança pública, educação (que está agonizando), meio ambiente, infraestrutura... eles reservavam, mais ou menos, os trinta segundos finais das respostas, retomando, algumas vezes, assuntos de questões anteriores na réplica e na tréplica. Tudo isto com raras exceções. Assim não dá!

Espero que nos próximos debates, as discussões saiam do patamar de acusações e ofensas pessoais, para propostas pautadas em números, estatísticas e ideias, que é o que precisamos para nos decidir.

E que, aquele que for eleito, não deixe para resolver os problemas do nosso país nos "trinta segundos" finais do seu mandato.

Bjim, Paula

terça-feira, 19 de outubro de 2010

As Cariocas

E a Globo apresenta um novo programa, a série As Cariocas. O novo quadro, que tem direção de Daniel Filho, é baseado numa obra do autor Sérgio Porto e retrata a vida de mulheres de diversos bairros do Rio de Janeiro.


É lógico que não vou fazer uma crítica ao programa, visto que ele ainda não estreou. Isto seria sem propósito e até implicante da minha parte! Contudo, podemos fazer uma análise da chamada ao público para a estréia do novo quadro. Em grande parte das cenas da chamada há uma apelação sexual, uma alusão ao erótico. Pra que isto?
Trata-se de uma série baseada na obra de um autor conhecido, uns o conhecem por Sérgio Porto outros, por Stanislaw Ponte Preta, e isto já seria um bom motivo para alguns assistirem ao novo programa. Certo?
O elenco também não é ruim, com algumas exceções, como sempre. Contudo, isto seria atrativo para algumas outras pessoas prestigiarem o trabalho. Concordam comigo?
O pano de fundo da série é o Rio de Janeiro. Lindo e majestoso, pelo menos na televisão, seria este outro grande motivo para conquistar novos telespectadores.  Pelo menos eu penso assim, afinal é minha cidade natal!
Ótimo!
Então, pra que a apelação? Será que a televisão brasileira, especialmente a Rede Globo, não têm mais criatividade ou qualidade para criar programas sem a necessidade de um apelo sexual?
E o pior, será que as cariocas são assim? NÃO! Claro que não somos! Eu SOU carioca e posso dizer! A mulher carioca, como toda brasileira, não é lenda. Não sai por aí atacando homens e se deixando levar por leviandade. A verdadeira mulher carioca acorda cedo, tem filhos e família para cuidar, enfrenta um trânsito daqueles para chegar ao trabalho e ainda enfrenta a violência e os problemas sociais pertinentes às grandes cidades. Nem todas tem a praia ou o Pão de Açúcar como pano de fundo no seu cotidiano.
Não sou inocente e sei que tudo que citei acima não deve ser atraente o suficiente para telespectadores, após um dia cansativo de trabalho, assistir a um programa específico. Mas será que tudo tem que se reduzir a isto? Atrizes com pouca roupa encenando atos sexuais? Traição? Infelicidade?
Acredito que não! Espero que não! Que as pessoas busquem algo mais!
Agora resta esperar a estréia do programa! Bom, eu não pretendo assistir, mas se você assistir e quiser deixar sua crítica ou comentário, fique à vontade.

Bjim, Paula

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Ai, ai professor!

O dia do professor deve ser lembrado e comemorado, mas também deve ser um momento para refletirmos a realidade deste profissional no nosso país. 
Com salários absurdamente baixos, levando em conta o quanto um professor estuda e o que ele suporta no seu dia a dia, o salário deveria ser, no mínimo, o triplo! Além de condições de trabalho precárias, especialmente a dos professores de escolas públicas que trabalham em ambientes destruídos (pelo próprios alunos, diga-se de passagem), barulhentos e sem material de apoio para tornar as aulas mais interessantes. E, claro, não poderíamos deixar de citar a clientela, que algumas vezes é de tirar a paciência de qualquer um.
Temos visto nos telejornais ultimamente, notícias de professores que perderam a cabeça e tiveram um "ataque" de raiva dentro de sala de aula. Claro que nada justifica isto, mas é compreensível se compararmos o estresse do trabalho com o que se ganha por ele. A responsabilidade de ter que ensinar, colher frutos diante de tanta dificuldade, sem contar com muitos alunos que não querem estudar!
É contagiante quando conversamos com um professor e percebemos o quanto ele ama o que faz e como, muitas vezes, dribla as dificuldades com criatividade e amor ao seu trabalho.

É para estes heróis de todos os dias que desejo um "Feliz dia do professor"!

Bjim, Paula

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Ser criança...



Ser criança é acreditar
que tudo é possível...
É ser inesquecivelmente 
feliz com muito pouco.
É se tornar gigante diante
de gigantescos pequenos obstáculos.
Ser criança é fazer amigos antes
mesmo de saber o nome deles.
É conseguir perdoar muito
mais fácil do que brigar.
Ser criança é ter o dia mais 
feliz da vida todos os dias.
Ser criança é o que a gente
nunca deveria deixar de ser.



Parabéns aos pequenos!
Especialmente aos meus dois pequenos aqui em casa e ao pequeno da titia lá no Rio de Janeiro!

Bjim, Paula

Ps.: Desconheço o autor do texto acima.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Comer, Rezar, Amar

Comer, Rezar, Amar de Elizabeth Gilbert
Há muito tempo eu li este livro, mas ainda não tinha escrito nada sobre ele aqui no blog.
Amei!
A narrativa da jornalista sobre sua viagem de auto conhecimento é muito bem contada. Há trechos emocionantes e também engraçados. Inicialmente ela vai à Itália, pois sempre desejou aprender italiano. Depois ela vai à Índia para aprender a meditar. Em seguida, volta à Indonésia (onde ela já havia estado anteriormente) para buscar respostas. A autora aborda questões muito contemporâneas à vida da mulher moderna e mostra sua própria intimidade, medos e dilemas.
Vale a pena ler! É leve, simples, engraçado!
Agora quero ver o filme!

Independente do preconceito que existe contra os best-sellers, temos que aderir à leituras que nos dão prazer, deixar de lado críticas alheias e construir nossas próprias!

Bjim, Paula

sábado, 2 de outubro de 2010

Um pouquinho de conhecimento não faz mal...

Eu estava estudando uma matéria muito comum para concursandos denominada AFO (Administração Financeira e Orçamentária), e imaginei os chefes do Executivo reunindo-se com suas equipes para fazer planejamentos, como por exemplo o Planejamento Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual, que são de suma importância para qualquer sociedade, pois tratam diretamente dos nossos interesses. Este planejamento e estas leis, depois de elaboradas, são enviadas para o Legislativo para serem votadas. No Poder Legislativo, trabalham os deputados federais e estaduais e os senadores.
Imaginei, então, o esforço que uma pessoa faz para passar em um concurso público. Muitas horas de estudo, investimento com material didático, prejuízo na vida social e em família, além da incerteza na hora da prova. Sem falar da espera para, caso passe, saber se será ou não convocado. Difícil... Muitos ficam anos estudando!
Então, conversando com meu marido, ouvi a seguinte pergunta: Por que quem faz concurso público precisa saber isto e os candidatos a deputados não? Deveriam  estudar esta matéria também, né? Afinal de contas, são eles quem vão aprovar!
Pura verdade. Por que?
Tudo bem que temos experiências ruins com senhores doutores no nosso Legislativo. Isto eu não nego! Mas trata-se de um cargo tão importante que parece piada termos candidatos como Tiririca, Mulher Pêra, Melancia e mais outras tantas frutas e leguminosas por aí a fora.. Romário, os irmãos K e L do KLB, entre outros. Será que estaríamos limitando a Democracia? Impedindo uns e outros de serem candidatos? Acho que não! Estaríamos qualificando nossos administradores!!! Afinal, um pouquinho de conhecimento não faz mal...
Posso estar errada, todos podem errar! Mas acredito que estas pessoas não tem noção da importância do cargo ao qual aspiram, vide trecho de uma entrevista da Mulher Pêra para a Folha de São Paulo que li há alguns dias e pense a respeito:
"Você já conhecia o PTN?
Não, não conhecia.
Sabe o que o PTN propõe, como se situa na política?
O PTN é um partido pequeno, tem pouco espaço no horário político, tem pouco tempo pra falar. É só isso o que eu sei do PTN. Só isso que eu posso dizer.
Mas você sabe quais são as bandeiras, a luta política?
Não, não sei.
...
Você está com que idade?
23.
Então você votou na última eleição.
Votei, mas nem lembro. Nunca gostei de votar. Os políticos prometem, falam, falam e nunca cumprem nada.
Então você não sabe em quem votou para deputado na última eleição.
Nem me lembro. Mas eu votei no Lula.
Mais alguma coisa que eu não te perguntei e você gostaria de dizer a respeito da sua candidatura?
Você quer que eu cante o meu jingle? Eu acho ele legal.
Como é?
[cantando] "A comunidade diz, vote na Pêra pra ser feliz! A comunidade diz, vote na Pêra pra ser feliz!" Se você puder colocar, eu agradeço.
Como eu te apresento? Como dançarina?
Ah, pode... Cantora. Eu sou cantora." 

Leia a entrevista na íntegra clicando aqui.

E o pior é que este é só 1 exemplo!

Amanhã é com a gente! Vamos votar com responsabilidade!

Bjim, Paula


quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O Símbolo Perdido

O Símbolo Perdido de Dan Brown

Logo no início do livro, está escrito assim: "Todas as organizações citadas neste romance existem... Todos os rituais, informações científicas, obras de arte e monumentos citados neste romance são reais."
Começa bem, né? E, de fato, o livro é muito interessante. A tentativa de desvendar o mistério da trama é intrigante e eletrizante. Tudo isto, somado ao fato de que os locais e os rituais citados são verdadeiros, faz valer a pena!
Recomendo!
Bjim, Paula

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Ficha Limpa

E o Supremo, heim? Enrolou, enrolou, enrolou e... empatou!

É até difícil acreditar que os senhores ministros não foram capazes de tomar uma decisão diante de uma lei que se originou do povo, e pela qual o mesmo estava contando para banir, das próximas eleições, políticos com a "ficha suja". Depois de onze horas de impasse, cinco ministros votaram contra e cinco a favor  à aplicação imediata da lei, e o ministro Cezar Peluso, que tem o poder de voto de minerva, disse que “Não tenho nenhuma vocação para déspota e não acho que meu voto vale mais do que o de vocês”. Lembrou-me Pilatos lavando suas mãos diante de uma decisão importante. Muito nobre o senhor ministro achar que o voto dele não vale mais, se não fosse o detalhe dele ser o presidente da corte e ter poder de dar tal voto, se necessário.
Para fechar com chave de ouro, o mesmo ministro disse que “Não me comovem pressões provindas da opinião pública, ou de segmentos do povo ou de instituições, por mais respeitáveis que sejam. A função de uma Corte constitucional não é atender as vontades de segmentos, é atender o que o povo positivou na sua Constituição.” Muito bem dito mais uma vez se não fosse outro detalhe, todos os ministros são funcionários públicos, pagos (e muito bem pagos, por sinal) com o dinheiro recolhidos através dos muitos impostos que somos obrigados a pagar. É sim, sua obrigação e responsabilidade,  senhor ministro, atender as pressões populares. Pressões de um povo, que na sua maioria, recebe um salário mínimo para viver, que assiste, no noticiário noturno, políticos corruptos enriquecendo ilicitamente. Este povo não tem escola decente para seus filhos, passa meses esperando por uma simples consulta médica, mora em locias sem saneamento básico. São as pressões e os anseios deste povo, que busca um país mais justo e decente para viver, que os senhores estão ignorando.

Bom, se eles realmente não votarem tal lei, nos resta a urna eletrônica e muita responsabilidade para pessoas como Paulo Maluf, Joaquim Roriz e outros mais ficarem longe da administração do nosso país.

Bjim, Paula

Fonte: UOL
Imgem: portaldacidadania.com.br

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dia da árvore!

Hoje é o dia da árvore.
Postei, abaixo, algumas espécies de árvores brasileiras para a gente se encantar!

Pau-Brasil - de onde vem nosso lindo nome!

Cajueiro - nativa do norte e do nordeste do Brasil e pode chegar a 20 metros de altura! Seu fruto é uma delícia!

Cerejeira - possui diversas variações e pode ser útil tanto na produção de frutos, como na produção de madeira nobre!

Coqueiro - linda, né? Não tem sua origem definida, mas já foram encontrados fósseis de árvores ancestrais aos coqueiros com cerca de 15 milhões de anos! Uau!

Ipê - posso ver uma desta da minha janela! Linda, muito usada nos espaços urbanos pois sua raíz cresce para baixo e não danifica as calçadas!

Para saber mais sobre estas e outras árvores, visite este site!

Bjim, Paula

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Indignação - pra dizer o mínimo!

"E agora um aviso para os pais das meninas de 10, 11 anos: a lista de material escolar aumentou. Lápis, borracha, apontador, gloss, rímel, blush." 

Domingo à noite, normalmente, temos certa dificuldade em encontrar algum programa que preste para assistir, ainda mais se for em TV aberta. Uma da fracas opções é o Fantástico (Rede Globo). Ontem, meu marido estava zapeando com o controle remoto e colocou neste programa, justamente quando começava uma reportagem sobre meninas de 10/11 anos e o uso de maquiagem. 
Tal reportagem fez parte do quadro "Repórter por 1 dia" e quem a apresentou foi uma atriz de 11 anos, chamada Clara Tiezzi. Logo no início, é dito que maquiagem agora faz parte da lista de material escolar das meninas (conforme frase citada acima).
Como assim?
A reportagem segue com uma série de absurdos, mostrando meninas (CRIANÇAS) se maquiando para ir à escola. Uma das meninas entrevistadas chega a perder uma hora todos os dias de manhã, passando maquiagem antes de sair de casa. Onde estão os responsáveis por esta menina? Para piorar um pouco mais (se é que isto é possível) a repórter mirim entrevistou alguns meninos para saber a opinião deles sobre meninas que usam maquiagem.
O que é isto?
A infância é um período tão curto da vida... Já há tanta violência contra os pequenos, tanta injustiça. Aí vem um programa de grande audiência (que vem baixando mês a mês - ainda bem), em pleno domingo e, ao invés de transmitir alguma coisa útil para as famílias, mostra esta matéria ridícula (pra dizer o mínimo), na qual meninas de onze anos (O-N-Z-E, para deixar bem claro) comportam-se como mulheres de 25. O cúmulo foi quando ouvi uma das pequenas entrevistadas dizer que "temos que ficar perfeitas". Cada vez mais as crianças estão sendo obrigadas a tornarem-se adultos precoces, seja no modo de vestir, agir e, agora, elas também têm que se maquiar para estarem na moda, por dentro.
Mas nós ainda temos o controle sobre o que entra em nossas casas através da televisão. Em casos como este, quando tentam agredir nossas famílias, o botão DESLIGA (que normalmente fica na parte da frente do aparelho de televisão) é a melhor opção.

E ainda querem saber por que tal programa está perdendo audiência...

Não vos conformeis com este mundo... pense e reaja. 

Bjim, Paula

Luzes da Cidade

Neste final de semana, no canal Futura, passou o filme Luzes da Cidade, que é de Charlie Chaplin, feito em 1931. Foi uma grande oportunidade para compartilharmos (eu e o maridão) com os nossos filhos pequenos um filme do cinema "mudo", simplesmente sensacional. Enquanto as crianças (e nós também, claro!!!) ríamos, aproveitamos para mostrar como era a sociedade da época, as vestimentas, os carros, os tipos de festas. Quem imagina que a criançada não se divertiu, errou feio. A hora de dormir já havia passado e os dois ainda estavam ligados no filme e depois não cansavam de falar sobre a cena da pista de dança e a da luta de boxe (quem viu o filme sabe o que estou dizendo).
Sempre que puder, divida com seus filhos bons livros, bons filmes, boa música. Além de estar estreitando a relação entre vocês e se divertindo, o tempo que passarão juntos vai ficar pra sempre na memória de ambos!

Sinopse:
Vagabundo (Charlie Chaplin) se apaixona por jovem cega que trabalha com vendedora de flores. Ela pensa que ele é milionário por causa de uma pequena confusão (só vendo...). O homem rico é, na verdade, um sofredor prestes a cometer suicídio, salvo por esse mesmo vagabundo. Eles se tornam amigo enquanto o milionário está bêbado, mas quando não está...




Bjim, Paula

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Quando Nietzsche Chorou

Quando Nietzsche Chorou de Irvin D. Yalom

Amei este livro! Daqueles que temos que parar para "degustar" algumas frases e pensamentos bem devagar... Os diálogos são intensos. O romance é bem construído, baseando seus personagens em pessoas que realmente existiram e criando um "nascimento"  para a psicoterapia. Recomendo! 

Bjim, Paula

domingo, 12 de setembro de 2010

Dia do crochê!

De acordo com historiadores, o crochê tem origem na pré-história. Acredita-se que os primeiros trabalhos foram feitos com os dedos. Imagine, só! Consta que a primeira receita publicada foi em aproximadamente 1812, numa revista holandesa. O crochê também foi utilizado no começo do século XX em substituição aos outros tipos de rendas que eram mais caros e mais difíceis de fazer e ensinar. Com o tempo, espalhou-se pelo mundo tornando-se uma fonte de renda para muitas famílias.

Independente de como surgiu, trata-se de uma trabalho manual delicioso de fazer, que ocupa a mente e totalmente apaixonante! Só fazendo para entender!

Abaixo, coloquei três lindos trabalhos em crochê para apreciarmos!

 Jogo de xadrez no blogdebrinquedo.com.br

Roupinha para Blythe no bananacraft.com

trabalho da artesã Joana Vasconcelos, de Lisboa - Portugal!


E por aí vai. O que não falta são trabalhos lindos de verdadeiros artistas!
Parabéns a todas as crocheteiras... preciso acordar minhas agulhas que andam tão preguiçosas ultimamente... saudades!!!

Bjim, Paula

Liga-Desliga


 Liga-Desliga de Marcelo Pires e Camila Franco

É um livro muito interessante, sobre uma tv que é viciada em "assistir" um menino! Pois é, a tv sofre quando o menino se "desliga" e passa a ter outros interesses. Li pra meus filhos e eles amaram! Recomendado!!!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Ser mãe!

MANIFESTAMOS PELO ATIVISMO ANÔNIMO E INCANSÁVEL DAS MÃES

Nas trincheiras domésticas de uma sociedade cada vez mais dominada pelas leis cruéis do mercado.
E apoiamos as mães que questionam. Que boicotam.
Que compram e deixam de comprar. Que sabem o que servem à mesa e o que jogam no lixo.
Que desligam a TV, controlam o videogame e a quantidade de açúcar.
Mães que tentam proteger a infância e não desistem diante do bombardeio de mensagens que estimulam a erotização e o consumo precoces.
Mães que empreendem, que inventam, que abrem mão, que buscam alternativas, que assumem o vazio e a sobrecarga. E promovem viradas.
Mães que brigam por uma escola melhor, mais humana e significativa; pública ou privada.
Que pensam globalmente e agem localmente, casa a casa, família a família.
E que administram seus lares, como se ali começasse a mudança que desejam para o planeta.


Absolutamente verdadeiro!!! 
Texto extraído do site do Grupo Cria

Bjim, Paula!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Desafio - definindo-me em imagens!

Visitando blogs interessantes por aí, encontrei este e encontrei também um desafio que resolvi fazer. Vamos lá!

Quem eu sou... 


O que me faz sorrir...


O que me faz chorar...


Minha cor é...


Hobby...


Sonho...



Melhor lembrança...



Música é...



Um livro...




Um filme...


Um esporte...


Um pecado...



Três lembranças fofas da infância...



Legal este desafio e também muito difícil, se definir somente em imagem é falar pouco ou falar demais! Depende...
Bom, quem quiser fazer no seu blog, sinta-se desafiado, mas não deixe de me contar para eu dar uma olhadinha! 

Bjim, Paula